Bárbara. - Capítulo 3



Chegamos em casa e minha mãe ficou olhando para mim e para o Raul. Eu não tinha entendido aquele olhar, aliás, ela sabia que eu e ele iriamos sair.. Ela estava louca ou eu que estava bem chapada? Não entendi.
- Aonde vocês estavam?
- Tá louca mãe? - eu e o Raul falamos juntos
- Esqueci.. desculpa - olhei para Raul e começamos a rir - Ei filhos, se divertiram?
- Sim..
- Então tá bom. A mãe vai ali no mercado e já volto, seu pai foi levar o carro no concerto, deu um problema no freio.
- Você vai á pé mãe? - perguntei - 
- Sim, na hora que voltar eu pego um taxi! Tchau.. se cuidem
           Agora tínhamos a casa toda para nós. Yeeeeeah * Ficamos um pouco no quintal, estava uma tarde muito bonita. O quintal era com grama, então achávamos muitas joaninhas, ficamos caçando elas até entediarmos. Entramos e ficamos assistindo 'Marley & eu' que estava passando no TC Touch, eu e Raul chorávamos muito muito muito. Nem parecia que ele era um menino de 12 anos, super maduro que nem ele era. Quando vimos já era 18h00, as horas tinham voado e não tínhamos percebido. A mãe chegou em casa e ajudamos ela com as compras, depois eu fui tomar banho e em seguida fui para o meu quarto me vestir, coloquei um pijama e Raul fez o mesmo. 20h30 já estávamos quase cambaleando de sono.. Ficar caçando joaninhas, haha, não é mole!
         
       Depois de 1 mês na escola eu já estava bem próxima de Victor, na entrada dei de cara com ele e ficamos conversando uns 10 minutos e depois disso eu entrei. Enquanto o professor não chegava eu conversava com a Ingrid, já estávamos ficando amigas. O professor chegou na sala, nos sentamos em nossos devidos lugares e estudamos.. Chegou a hora do intervalo e eu fiquei com a Ingrid conversando muito e rindo. Victor veio em mim e me abraçou muito forte.
- Seu ogro.. tá doendo - disse dando socos nas costas dele -
- Ok, parei - ele me soltou - Quero te dar um presente..
- Um presente? Que eu me lembre não é meu aniversário..
- É, um presente! - Victor pois a mão no aba reta dele, tirou o mesmo da cabeça e pois na minha cabeça -
- Para mim? - meus olhos brilhavam -
- Sim pequenina.
- Não posso aceitar.. É seu!
- Não é mais. Á partir de agora é teu.
- Obrigada malandro. - abracei ele -
- Só falta uma coisa..
- O quê? - perguntei
Victor tirou o boné da minha cabeça, bagunçou de leve meu cabelo e disse: - Perfeito! - colocou o boné de volta
       
     O intervalo acabou e voltamos para a sala de aula, fiquei com o boné na cabeça o resto do dia. Cheguei em casa com o mesmo na cabeça e minha mãe se espantou e disse:
- De quem é esse boné?
- Meu! Haha. Ganhei de um amigo.
- Ah..
- Gostou?
- Não combina com a 'minha garotinha'
- Ai, bobinha.

   Os dias de aulas iam passando e eu continuava usando o aba reta do Victor e mudando o meu estilo, cada dia que passava eu gostava mais de 'rap' e mudava o meu estilo de roupa. Aquela garota dos saltos altos, babados, toda comportada, mudava cada dia mais! Nem meus parentes entendiam oque havia acontecido comigo..

Nenhum comentário:

Postar um comentário